domingo, 1 de março de 2009

Eu olho para ti
louca de paixão, mas não devia
que hei-de eu fazer
se olhar, nunca foi proibido
se é mais forte do que eu
este amor e não se vai embora
e a Deus em confissão
eu digo estar arrependida.

Por vezes ao cruzar contigo
eu fico imaginando
quão bom seria, se este amor
pudesse ser verdade
ficar indiferente eu juro
isso eu não queria
como um passarinho eu quero
estar em liberdade.

Os dias vão passando
e eu faço tudo para mudar
eu sei que este amor um dia
vai ter de acabar
eu morro de paixão por ti
mas que hei-de eu fazer
pego papel
e escrevo para sobreviver

Nenhum comentário: