domingo, 1 de março de 2009

Assim...

Como dói o teu silêncio
Espero-te e…
Não sei se o desejas.
Quero-te e …
Sei que não posso.
Alimento-me de esperanças.
Bebo conversas nossas.
Respiro teus ais.
Teu silêncio mutila-me
Setas espetadas em meu corpo.
Sinto o peso do castigo
De querer e não te poder ter.
Sonho contigo
Penso em ti
Vivo assim…
Porquê?


Breizh da Viken

Nenhum comentário: